Carlos Nougué
Disse o poeta ateu Álvaro Mutis que internar-se num hospital é “fazer o noviciado da morte, tão útil a muitos, tão sábio em dons que infestam a terra e a preparam”. Um católico não pode senão parafraseá-lo da seguinte maneira: internar-se num hospital é fazer o noviciado da morte, tão útil a muitos, tão sábio em dons que repletam o céu e preparam para este.
Estou de volta a casa após uma semana de internação hospitalar. Quero, pois, antes de tudo, pedir perdão pelos compromissos que não pude cumprir ou pelas perguntas a que não pude responder. E, se não sei exatamente o que me espera para os próximos dias, posso prometer, porém, que a partir de amanhã tentarei cumprir todos esses compromissos e responder a todas essas perguntas – além de prosseguir no combate pela sã doutrina em todos os terrenos e de todas as maneiras de que for capaz.

Deixe uma resposta