I) Há duas classes de verdades:
1) As verdades contingentes ou propriamente acidentais: que este gato seja gordo ou que hoje vente são coisas contingentes, ou seja, que podem dar-se ou não dar-se no gato ou no dia de hoje.
2) As verdades necessárias, que por sua vez se subdividem:
a) as verdades necessárias e essenciais: por exemplo, que o homem seja animal racional;
b) as verdades necessárias mas acidentais (no sentido de acidentes próprios ou propriedades): por exemplo, que o homem seja animal político.
II) Há, por conseguinte, duas classes de enunciações ou proposições:
1) As enunciações ou proposições per accidens: quando o predicado se atribui ao sujeito em razão de algo contingente ou propriamente acidental: por exemplo, Este homem é gordo.
2) As enunciações ou proposições per se: quando o predicado se atribui ao sujeito em razão:
a) daquilo que lhe é essencial: O homem é animal racional; ou

b) de algo que lhe pertence necessariamente como acidente próprio: O homem é político ou social ou ridente.

Deixe uma resposta