A tradução francesa da Suma Teológica de Santo Tomás que se publica aqui (em vários arquivos sucessivos) é de longe a melhor entre as feitas a quaisquer línguas. Mas é desigual, sobretudo no tocante a conceitos tão capitais como ente e ser. Atenção, pois, sobretudo a eles: a ens, entis há de corresponder ente (em francês l’étant); a esse, ser (em francês l’être). Pode-se por vezes, sim, fazer equivaler esse a existir e existência (em francês exister e l’existence) se de algum modo se responde a an sit; mas tão somente neste caso, e nem sempre. Ademais, atente-se a que existência (em francês l’existence) não constitui par de opostos com essência (em francês l’essence); o que constitui par de opostos com essência é (o) ser (em francês l’être), ordenando-se aquela a este como potência a ato. E, com efeito, é o esse (o ser, l’être) o ato dos atos.     

C. N.

Deixe uma resposta